Passo a passo: aprenda como fazer matriz de EPI de forma correta

Sem categoria

Os EPIs são equipamentos muito importantes de serem utilizados, principalmente quando o tipo de tarefa exercida pelo trabalhador oferece algum risco de acidente com o mesmo. Sendo assim, existe muita burocracia que envolve esses equipamentos e é muito importante que a empresa esteja alinhada com todas elas, inclusive sobre como fazer uma matriz de EPI, por exemplo.

A matriz de EPI é um componente importante do processo de gestão, que vai garantir a segurança e saúde dentro do ambiente de trabalho, ainda que existam diferentes tipos, características e riscos ao trabalhador.

Se você não conhece muito bem sobre esse processo de matriz de um EPI, continue por aqui para entender mais sobre a importância dessa tarefa, além de saber como ela funciona e um passo a passo que vai ajudá-lo bastante a realizar sua aí na sua empresa. Vamos lá?

Afinal, o que é uma matriz de EPI?

O uso de EPIs é obrigatório em muitas situações em que o profissional está exposto a riscos contra sua saúde e segurança. Dessa forma, é necessário saber como administrar o uso desses equipamentos, ter um controle dos custos, bem como identificar a necessidade de reposição dos EPIs. Ter esse controle permite que a empresa esteja alinhada com a legislação vigente e também possa planejar-se e, até mesmo, economizar.

Sendo assim, a melhor forma de conseguir realizar todas essas ações é por meio de uma matriz de EPI. Ela consiste em uma tabela onde estarão expostos os tipos de equipamento de proteção que devem ser utilizados na empresa, divididos pela categoria ou função do profissional, juntamente com a exposição de riscos. A matriz de EPI ainda leva em conta um período para uso e trocas, bem como a quantidade de itens que devem ser oferecidos e substituídos.

Dessa forma, com o auxílio de uma matriz de EPI, os donos da empresa poderão controlar de forma mais fácil as entradas e saídas dos equipamentos de proteção, administrando todo o estoque, identificando a existência de algum desperdício, dentre outros problemas que podem surgir.

Essa planilha deve fazer parte da rotina do setor administrativo e também do técnico de segurança do trabalho, pois é necessário que ele compreenda as necessidades da empresa e estabeleça as melhores práticas para proteção de todos os trabalhadores.

Como fazer uma matriz de EPI?

Conheça os EPIs usados na empresa

O primeiro passo para elaborar essa matriz de EPIs é conhecer todos os equipamentos que devem ser utilizados na empresa. Sendo assim, é importante contatar um técnico em segurança de trabalho para que ele faça a análise de todas as atividades da empresa, verifique os riscos e as tarefas que os trabalhadores realizam diariamente.

Dessa forma, você vai conseguir entender tudo o que é feito, cada etapa de trabalho, e, com isso, determinar todos os equipamentos que devem estar presentes na rotina dos seus trabalhadores. Seu técnico deve terminar os EPIs de acordo com sua proteção, seja para os olhos, os ouvidos, a cabeça, os trabalhos em alturas, dentre outros.

Nesse sentido, ele vai conseguir enumerar a quantidade exata de cada equipamento, de acordo com o número de funcionários que exerce as diferentes atividades da empresa.

Determine os riscos

Por meio dessa análise elaborada pelo técnico em segurança do trabalho, você também vai conseguir conhecer os riscos que a sua empresa oferece para os trabalhadores, podendo, então, incluir essa informação na matriz de EPI.

Tendo uma ideia dos riscos que as atividades da empresa oferecem, fica mais fácil fiscalizar o serviço, cobrar o uso dos EPIs por parte dos trabalhadores, bem como entender os equipamentos necessários para garantir uma proteção completa para todos os funcionários.

Estime o período de trocas

Na matriz, você também deve incluir um prazo para as trocas, porque é necessário que os EPIs estejam sempre em boas condições de uso, além de ser inevitável que, com o tempo, eles acabem desgastando-se ou quebrando-se.

Portanto, verifique com um técnico de segurança um período que seja adequado para fazer as trocas dos EPIs. Dependendo do tipo de equipamento fornecido, esse prazo pode variar. Mas tenha em mente que será necessário fazer uma troca, para evitar que os acidentes ocorram pelas condições dos equipamentos.

Também é importante que você estimule os trabalhadores a conservarem bem os EPIs, cuidando, guardando em local apropriado, dentre outras ações.

Coloque os itens que serão substituídos

A matriz dos EPIs também deve expor os itens que devem ser substituídos, afinal de contas, alguns podem acabar dando defeito com mais frequência do que outros, e isso pode comprometer as atividades da empresa. Sendo assim, aponte os equipamentos que devem ser vistoriados e substituídos.

Considere os custos envolvidos

Também é necessário levar em conta todos os custos que envolvem a compra e distribuição dos equipamentos de segurança. Isso vai ajudá-lo a entender o investimento que está sendo feito, bem como o custo-benefício dos equipamentos.

Esse controle mostrará quanto sua empresa gasta com EPIs, podendo, dessa forma, economizar e evitar que ocorram desperdícios com distribuição deles.

Organize cada EPI de acordo com a função

Outro passo bastante importante é que os equipamentos sejam organizados de acordo com a função dos trabalhadores. Com isso, fica mais fácil fazer o controle de todos os equipamentos, vendo a quantidade adequada para todos os funcionários, bem como monitorar o uso desses EPIs com relação a cada atividade exercida.

Por fim, vale destacar que é muito importante elaborar essa matriz para que seja possível evitar as consequências que a falta desse controle traz para a empresa, como comprometer o planejamento de compras dos equipamentos. Além disso, essa matriz traz muitas vantagens, projeção de compras e custos, gestão eficiente e organizada, controle do estoque, planejamento de custos com segurança do trabalho etc.

Gostou de entender um pouco mais sobre como fazer uma matriz de EPI? Ficou interessado em ver mais assuntos como este? Então, continue por aqui e conheça os 9 equipamentos de proteção individual para obras!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *